quinta-feira, 9 de maio de 2013

Acordo aproxima UFRGS e Museu Antropológico do RS

Universidade e Secretaria Estadual da Cultura firmaram hoje protocolo para promoção de atividades conjuntas dos museus da UFRGS e Antropológico do RS. Um dos objetivos é trabalhar exposições referentes a povos indígenas


MARS abre-se também para estágio de estudantes de Museologia,
 História e Ciências Sociais - Foto: Thiago Cruz

As ações em parceria do Museu de Antropologia do RS (MARS) e o Museu da UFRGS foram formalizadas na manhã de hoje com a assinatura de um protocolo de intenções. Intercâmbios técnicos, publicações e ações educativas desenvolvidas pelos órgãos ganham agora uma nova dimensão institucional.
Entre os objetivos expressos no protocolo, estão atividades de natureza técnico-científica e cultural, como exposições e mostras audiovisuais referentes aos povos e coletividades indígenas e afrodescendentes e demais grupos sociais étnicos, no espaço social e geográfico do Rio Grande do Sul, além da produção conjunta de exposição no âmbito estadual. O MARS abre-se também como campo de estágio para estudantes de História, Ciências Sociais, e da Museologia.
A formalização das práticas a partir da assinatura do protocolo foi destacada pelo vice-reitor Rui Vicente Oppermann. Ao oficializar-se, a parceria poderá acessar incentivos financeiros e institucionais. Oppermann falou também sobre a concepção de museus, bibliotecas e arquivos como espaços educacionais. “A Universidade e o Governo do Estado têm responsabilidade com a educação. Com as ações dos museus, ganha a comunidade gaúcha, por ter acesso ao que de melhor podemos fazer em termos educacionais”, disse o vice-reitor.
Uma das ações concretas de colaboração em desenvolvimento é a constituição de kits com informações e produtos indígenas, para circular nas escolas do Estado. O material será emprestado a educadores para o desenvolvimento de atividades com alunos, sendo em seguida repassado a outra escola.
MARS - O Museu Antropológico do Rio Grande do Sul possui duas reservas técnicas em seu acervo. São objetos, imagens e peças relativos a grupos sociais e étnicos que formaram o estado. Segundo o diretor, Walmir Pereira, o caráter do museu está mais próximo aos estudos em Antropologia e Arqueologia, cujos pesquisadores podem fazer consultas ao acervo.
Com essas características, a aproximação com o Museu da UFRGS foi espontânea, como disse a diretora, Claudia Porcellis Aristimunha. Ela explicou que os trabalhos relativos a diversidades culturais e sociais também unem os dois órgãos. “Cooperamos quase que de forma espontânea, pela própria política da UFRGS de trabalhar com programas voltados à diversidade cultural, que está presente no MARS. Também colaborou o perfil acadêmico do Museu Antropológico”, contou Claudia.
O secretário de estado da Cultura, Luiz Antônio de Assis Brasil, participou da assinatura. Também estiveram presentes à ocasião servidores estaduais e membros da Administração Central.

Nenhum comentário:

Postar um comentário